Diogo Valente – Futebol

Standard

Naquela altura a minha cabeça explodiu!

Era considerado um galáctico desde pequeno no seu clube da terra, onde começou a jogar futebol aos seus seis anos. Aos sete já jogava com os miúdos de doze e embora fosse mais pequeno que todos os outros conseguia fazê-los sentirem-se uns putos. Aos oito o modesto clube já não o conseguiu conte-lo e o Sporting levou-o para Alcochete por 150 euros e 25 bolas de futebol. A partir daí a sua afirmação como criativo de jogo foi cada vez aumentando mais. Quase todos os anos mudou de clube até ao fim da sua formação: Sporting, Benfica, Blackburn, Arsenal, Liverpool, Atlético de Madrid, (por exemplo) até que um problema pessoal assombrou o seio da sua família. Ficara sem pais num acidente de automóvel e, vendo-se sem apoio a sua forma desceu como nunca descera. Apesar da qualidade nunca ter saído, o seu brilhantismo tornara-se fosco. Acabou por continuar no futebol para seu sustento tendo ainda passagens pelo Brasil, Qatar, Arábia Saudita e acabando recentemente a sua carreira aos 27 anos no Portimonense F.C.

Diogo juntou-se à Agentocracy para garantir que ele seja lembrado como dos últimos talentos desperdiçados. Bem-vindo Diogo!

Advertisements